quinta-feira, 10 de abril de 2014

Esperando na janela




Ás vezes sinto muita saudades de um tempo que não vivi... tempo esse de que apenas ouvi falar...
Através das histórias dos meus avós ou mesmo dos meus pais. Era um tempo que "passava mais devagar"... Anos que demoravam um ano inteirinho para passar e um ano inteirinho, era bastante tempo.... Sabia que o tempo um dia já passou mais lentamente? Sim sim sim!!! Mas o que foi que aconteceu? Porque acordamos tão cedo, dormimos tão tarde e temos sempre a sensação de que precisávamos ser duas, quiçá dez para dar conta de todos os compromissos, tão urgentes. Aliás, perdemos a noção de urgência? perdemos a noção de prioridade??? Porque nossos emails chegam ou são enviados pedindo retorno para ontem... Estamos todos correndo demais , apressados demais... mas aonde estamos indo???  Penso ser preciso tomar bastante cuidado, para não tropeçarmos em nós mesmos...
Ai ai... quem vai ficar "me esperando na janela?" - ou o Gilberto Gil estava com sorte ou viveu isso numa época bem distante... Me recordo de debruçar na janela quando criança a espera do meu pai, que sempre chegava do trabalho com docinhos e abraços apertados, tempos bons... em que eu não me incomodava nem um pouco " em perder tempo com essas trivialidades". Será que esse tempo não volta mais? Será que conseguimos um espaçinho em nossas agendas tão apertadas para apenas viver o momento, bater um longo papo, cuidar da saúde... porque uma hora o corpo pede socorro, na verdade, às vezes grita por ele!!! E eu aprendi que é bom parar para ouvir...