quinta-feira, 27 de março de 2014

Reencontro


Como é doce o sabor  do reencontro...
Como é bom poder abraçar sem ter hora para ir embora...
Como é reconfortante ter a certeza de que estamos seguros, todos.
Você me deu tantas coisas... entre elas a própria vida!
Me ensinou a humildade, você é a humildade em pessoa!
Me ensinou a ser feliz com pouco...
Me ensinou que as situações difíceis, ficam mais leves com humor.
Aliás ao seu lado é impossível não rir...
Você foi o meu herói, o meu bandido...
Você é o meu herói! Diante de circunstâncias tão amargas, soube manter a sanidade e nunca perdeu a fé na vida!
Hoje meus dias intermináveis de espera, cessaram...
Hoje vou poder sorrir mais, sorrir com a alma, sorrir junto com você! Porque com você, meu Pai, minhas gargalhadas são as mais verdadeiras, elas vem do fígado, vem de todos os órgãos... não consigo explicar, apenas sorrir um sorriso sem fim!




                    Quem passou pela vida em brancas nuvens 
                    E em plácido repousou adormeceu
                    Quem não sentiu o frio da derrota
                    Quem passou pela vida e não sofreu
                    Foi espectro de homem, não foi homem
                    Passou pela vida, não viveu.
                                                        Francisco Octaviano